6 dicas práticas para avaliar um ponto comercial

6 dicas práticas para avaliar um ponto comercial

8 de agosto de 2018

Escolher um ponto comercial é, muitas vezes, o primeiro passo para a concretização de um sonho. O fato é que iniciar o próprio negócio é uma etapa muito importante na vida de qualquer empreendedor. Entretanto, tão grandes quanto às expectativas de sucesso são os desafios que se apresentam no caminho.

Então, para não correr riscos logo no início da trajetória, é vital acertar na escolha do ponto comercial. A localização e o tipo de estrutura, por exemplo, são questões que não podem ser ignoradas. Quando se trata de um negócio na área de alimentação, os critérios avaliativos são ainda mais essenciais.

Para te ajudar nessa empreitada, apresentaremos, neste artigo, dicas práticas de como avaliar um ponto comercial para negócios de alimentação. Confira e boa leitura!

1. Perfil do público local

Este é um dos critérios mais relevantes na hora de se analisar um ponto comercial. Conhecer o perfil do público da região pode ser o diferencial entre o sucesso e o fracasso do seu empreendimento. Trata-se de um detalhe que pode até parecer óbvio, mas que muitos empresários negligenciam ou não dão a devida importância.

O conceito é simples: não adianta investir em estrutura, alta tecnologia e mercadorias de qualidade se, estatisticamente, os moradores ou frequentadores da região não apresentam o hábito de consumir produtos do nicho no qual o seu empreendimento está inserido.

Claro, sempre é possível reverter a situação e ser bem-sucedido, mas o esforço investido terá que ser muito maior do que em situações melhor elaboradas.

2. Adequação do ponto comercial

Muitas vezes, na intenção de aproveitar “oportunidades”, alguns empreendedores acabam ignorando a boa adequação do ponto comercial ao serviço que será oferecido. Ou seja, de forma equivocada, a ideia de que o negócio deve se adaptar à infraestrutura prevalece — quando deveria ser justamente o contrário.

Logicamente, é sempre mais interessante para o empresário aliar o baixo custo na escolha do local à produtividade do empreendimento. Porém, é imprescindível que o ponto comercial possua características de infraestrutura voltadas para o projeto a ser desenvolvido.

Por exemplo: escolher um local onde anteriormente funcionava um posto de gasolina para abrir uma franquia alimentícia — só porque esta aparenta ser a opção mais “barata” — não é a decisão mais inteligente.

Além disso, cada nicho possui necessidades específicas. No setor alimentício, para manter a qualidade dos produtos e dos serviços, é necessário equipamentos enormes, como freezers e geladeira, por exemplo. Se o ponto comercial não oferecer espaços compatíveis, a continuidade do empreendimento pode ser seriamente comprometida.

3. Custo de ocupação

Entre os vários custos que precisam ser gerenciados em uma franquia de alimentação está o de ocupação do ponto comercial. Por isso, durante a análise avaliativa, é importante que você se concentre nestes cálculos.

Uma ótica dica nessa etapa é conversar com o proprietário sobre o tipo de negócio que será desenvolvido e tentar um melhor preço pelo aluguel do espaço. Fora isso, é recomendável reservar um fundo financeiro apenas para o pagamento da ocupação do aluguel. Caso os valores apresentados ultrapassarem o seu fundo de reserva, é melhor procurar novas opções.

4. Infraestrutura da região

Além da infraestrutura do ponto comercial, é essencial avaliar a capacidade do local em relação ao fornecimento de serviços básicos, como luz, água, internet etc. Lembre-se: regiões que apresentam oscilação e picos de energia podem comprometer a conservação dos alimentos.

Além disso, hoje em dia, é praticamente impossível gerenciar um empreendimento sem o uso da internet. E o prejuízo não é apenas em termos administrativos: a disponibilidade de acesso à internet no estabelecimento já é um dos critérios de decisão para muitos clientes.

Somado a tudo isso, no Brasil, é necessário obter licenças de diferentes órgãos para iniciar um empreendimento no setor alimentício. Sem uma correta distribuição de água no local, por exemplo, a obtenção desses alvarás se torna muito difícil.

5. Concorrência

Mais uma análise essencial, mas que é deixada em segundo plano por muitos empresários. Para iniciar: se tratando de franquias, nunca é interessante se instalar junto a outros empreendimentos da mesma marca.

Exceto pela particularidade citada, no nicho alimentício, é uma boa ideia escolher pontos comerciais próximos aos concorrentes. É simples: se existe um negócio do mesmo setor e com um histórico de bom desempenho, significa que esse tipo de comércio tem credibilidade na região.

No entanto, é importante que você analise alguns detalhes como preço, atendimento e cardápio das outras empresas. A estratégia de se localizar próximo tende a ser mais eficiente se a alimentação oferecida for diferente daquelas já existentes no local.

6. Segurança e acessibilidade do ponto comercial

A falta de segurança é uma discussão recorrente em toda sociedade brasileira. Por isso, durante a avaliação para a escolha de um ponto comercial, a questão não pode ficar de fora. Nessa etapa, é necessário avaliar as condições de segurança tanto para o estabelecimento quanto para os futuros clientes.

Para isso, pesquise ao máximo o histórico de ocorrências policiais na região e também se existe alguma vulnerabilidade específica para o setor no qual o seu negócio está inserido. É importante também analisar eventuais serviços de segurança particular e se órgãos responsáveis (polícia, guarda municipal etc) atuam com frequência na região.

Outra questão vital e que não pode passar despercebida é a acessibilidade do ponto comercial. Oferecer um acesso fácil e total para todos os tipos de clientes é fundamental para o sucesso do negócio. Além disso, atente-se se não existem riscos físicos, como escadas salientes, pisos escorregadios, entre outros.

Como mencionamos no início, começar um negócio acertando na escolha do ponto comercial é muito importante para a continuidade do projeto. Estudar várias questões antes da decisão final deve ser imperativo para todo empreendedor que deseja ter sucesso. Por isso, analise todas as dicas apresentadas e faça a melhor escolha para o seu investimento.

Achou as informações interessantes? Que tal continuar se aprofundando no assunto? Aproveite para conferir nosso conteúdo especial sobre os royalties de franquias!

João Gabriel Ribeiro

João Gabriel Ribeiro

Analista de Marketing Digital do Grupo Alento, franqueadora detentora das marcas Billy The Grill, Vizinhando e Naa! Sushi Bar.

Facebook Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *