A deliciosa história inspiradora do M&Ms

Empreender é uma atividade que requer, além de coragem, criatividade. Para se destacar em meio a tantas empresas, negócios e produtos, é necessário mostrar o seu diferencial. É importante entregar algo que vai além do que já existe. A história inspiradora do famoso chocolate M&M’s é a prova disso.

Forrest Mars trabalhava com o seu pai, Frank Mars, na Mars Incorporated. Frank tinha uma empresa de confeitaria situada em Newark, nos Estados Unidos. Frank, que era cadeirante devido à poliomielite na infância, sempre teve negócios na área de doces. Ao longo da vida, migrou por várias cidades, sempre com dificuldades.

Quando Forrest começou a atuar com o pai, a empresa decolou. Em 1923, eles lançaram o Milky Way, que foi um enorme sucesso. No primeiro ano, arrecadou mais de 800 mil dólares de vendas. Na década de 1930, quando lançaram Snickers e 3 Musketeers, a empresa vendia tanto que precisou comprar a matéria-prima da Hershey pois ficou sem o insumo.

Frank, o pai, estava feliz com o sucesso dos lançamentos, mas Forrest, o filho, estava desanimado com os resultados da empresa. Decidiu ir para a Europa pesquisar sobre outros segmentos. Chegou a vender sapateiras, mas a vida lhe parecia amarga e rapidamente voltou aos doces. Na Inglaterra, estudou com Jean Tobler, inventor do Toblerone e  Henri Nestlé, trabalhando como operário de fábrica em ambas as empresas, aprendendo muito com essas experiências.

Por uma vida mais doce

Em 1933, Forrest começou a produção da versão do Milky Way, ajustando o chocolate ao gosto britânico. Investiu tudo que tinha e deixou seu filho e esposa sem condições financeiras. Sua família retornou aos Estados Unidos, mas ele ficou. Em meio a Guerra Civil Espanhola, Frank viu os soldados comendo Smarties, chocolates de fabricação britânica, bem semelhantes ao que são os M&Ms hoje. Ficou empolgado com o produto. Recebeu, em 1941, uma patente para produzir os chocolates nos Estados Unidos. Seu sócio britânico ficou tocando sozinho o negócio na Inglaterra. Juntou-se a Bruce Murrie, filho do presidente da Hershey Chocolate e fundou a M&M Limited, fábrica de chocolates M&Ms, usando chocolate Hershey pois só ela tinha o controle do chocolate racionado na época.

Inicialmente, os M&M’s foram lançados exclusivamente para os soldados americanos. Durante toda a Segunda Guerra Mundial, os doces foram vendidos exclusivamente para os militares. Em 1945, os civis passaram a ter o acesso ao produto, garantindo à marca milhares de clientes. A produção começou a crescer. Vieram novas ideias para divulgar o chocolate, como a aplicação da letra M nos confeitos e a criação de personagens que representam cada cor. Atualmente, são vendidos em média 400 milhões de M&M’s por dia, e a inovação continua constante.

O negócio continua familiar. O filho de Forrest, Forrest Mars Jr. teve sua fortuna avaliada pela Forbes em 2015, um ano antes de sua morte, em $26.8 bilhões. Hoje a companhia é conduzida por Victoria B. Mars, que trabalha na companhia desde 1978.

M&M’s World  foi mais um acerto da companhia com lojas em Las Vegas, Orlando, Nova York, Londres e Shangai, todas próprias. Não há planos de franquias da M&Ms World, embora os pedidos cheguem através das redes sociais. Entre os planos da Mars para os próximos anos estão mil milhões de dólares ao longo dos próximos anos para nos tornarmos sustentáveis, trabalhar na melhoria do bem estar das famílias em todo o mundo e tirar partido da sua investigação para criar um mundo melhor para os animais de estimação.

História inspiradora, não? O plano completo está no site da companhia.

Lívia Cravo

Gerente de Marketing do Grupo Alento, franqueadora detentora das marcas Billy The Grill, Vizinhando e Naa! Sushi Bar.

Facebook Comentários