Consumo consciente: As tendências para 2020

Consumo consciente: As tendências para 2020

6 de novembro de 2019

Com as pautas sobre mudanças climáticas e proteção do meio ambiente cada vez mais difundidas, o consumidor atual muda o seu perfil e define as suas prioridades a partir do consumo consciente.

As empresas devem ficar atentas a esse movimento se quiserem entender o seu público e manter a força no mercado. Se no passado as questões éticas e ambientais eram exclusivas de um nicho, hoje já são pontos importantes para todos os segmentos.

Para ajudar a sua marca a sair na frente, criamos este artigo que explica como está o movimento de consumo consciente e quais são as tendências para 2020. Continue com a gente e confira!

Consumo consciente atualmente

O debate sobre o consumo consciente — aquele que causa baixo impacto ao meio ambiente — nunca foi tão intenso. Os países mais desenvolvidos saem na frente com restrições a materiais de alto dano e apoio a iniciativas de sustentabilidade.

Aqui no Brasil, embora não aconteça no mesmo ritmo, há também uma movimentação por parte dos governos municipais e estaduais. Cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, já proibiram o uso de canudos de plástico em bebidas vendidas por bares e restaurantes.

Outros estados, como Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia, caminham para implementar medidas semelhantes.

Mas nada disso é por acaso. A ação dos governantes é impulsionada pela cobrança dos cidadãos no dia a dia.

Hoje, enquanto cidadãos e clientes, as pessoas estão mais conscientes sobre o seu papel em relação às mudanças climáticas e aos impactos na natureza. Os consumidores mais jovens, Millennials e Geração Z, são mais engajados e determinados a focar na sustentabilidade.

A ideia de que é possível consumir de maneira consciente é real e já faz parte do cotidiano de muita gente. Por isso, quanto mais rápido as empresas entenderem essa nova realidade, menos riscos elas terão de perder clientes valiosos, espaço no mercado e receitas.

Tendências de consumo consciente para 2020

Para sair na frente e entregar produtos e serviços adequados à prática de consumo consciente, é importante ficar atento às tendências. Confira algumas das principais.

Banimento do plástico

O movimento anti-plástico, que ganhou muita força a partir de 2018, é uma tendência que veio para ficar.

Com o material sendo um dos principais poluidores de mares e oceanos, o seu completo banimento de produtos que utilizamos no cotidiano parece questão de tempo.

É imperativo que as marcas adaptem os seus itens quanto antes, sem necessitar da intervenção dos governos. Ou seja, 2020 pode ser o início do fim para produtos de plástico como:

  • sacolas;
  • pratos;
  • copos.

Pratos veganos e vegetarianos

O veganismo e as comidas vegetarianas também não são novidades. Porém, é esperado que em 2020 e nos próximos anos a adoção dessas práticas seja cada vez mais comum ao redor do globo.

As empresas que não trabalharem com essas opções em seus cardápios tendem a ser preteridas pelos consumidores.

Não que seja necessária uma mudança drástica em um curto espaço de tempo, mas ignorar o movimento eco-friendly (“amigável ao meio ambiente”, em tradução livre) será, basicamente, uma receita para o insucesso.

Introdução de itens saudáveis na alimentação infantil

Outro ponto de alta relevância para os próximos anos é a preocupação com a alimentação infantil.

Embora seja um ponto que sempre esteve em pauta ao longo da história, é possível afirmar que, hoje, há uma inquietação real dos consumidores em relação às empresas que trabalham com esse público.

Glúten, açúcar, corantes e outros elementos que constantemente aparecem em produtos alimentícios voltados para as crianças serão sumariamente ignorados. Há um entendimento maior sobre a importância de cuidar dos pequenos no presente para evitar uma geração de adultos com saúde frágil no futuro.

Zero desperdício

A culinária com zero desperdício diz respeito à prática de cozinhar diminuindo, na medida do possível, o descarte de alimentos. Em países da Europa e nos Estados Unidos, essa é uma tendência que ganha cada vez mais força.

A ideia aqui é aproveitar o máximo de alimentos e evitar que a formação de aterros sanitários com itens que poderiam ser aproveitados. Restaurantes e empresas do setor alimentício que abraçarem essa metodologia tendem a ser mais benquistos pelos clientes.

Ações como a substituição de proteínas animais por vegetais e produção de carne à base de plantas também fazem parte das tendências de consumo consciente para o futuro. O mais importante é ficar atento à mudança de perfil dos seus consumidores e se aliar a marcas que trabalhem dentro dessa nova realidade global.

Gostou dessas informações sobre o consumo consciente? Deixe a sua opinião nos comentários para debatermos mais sobre o assunto!

Facebook Comentários